Orca

Nome Popular: Orca, ou Baleia Assassina
Nome científico: Orcinus orca
Onde vive: No Oceano, em todos os Oceanos, e na maioria do mares
Tamanho: comprimento do corpo de 6,5 a 8,0 m e o peso é 1,5 a 7 ton.
Filhotes por ninhada: Apenas um por gestação









Status Gerais:


A orca é o segundo mamífero com maior distribuição geográfica do mundo,
perdendo apenas para o ser humano. Estão em todos os oceanos e em quase todos mares, incluindo o mar Mediterrâneo e o mar da Arábia (o que é uma raridade entre os cetáceos). As águas mais geladas das regiões temperadas e polares são, apesar de geladas, as preferidas. Mesmo que estejam muitas vezes em águas profundas, as áreas costeiras são, geralmente, os que mais gostam aos ambientes pelágicos (A zona pelágica provém do latim pelagos, que significa o "mar aberto", é a região oceânica onde geralmente vivem seres vivos que não dependem dos fundos marinhos).
As orcas possuem um sistema social bem complexo, normalmente o grupo é "comandado" por uma matriarca, uma única fêmea, geralmente, a mais velha e seus descendentes. Os filhotes dessa matriarca fazem parte dessa linha, assim como os filhotes dos filhotes fazem, mas, sendo assim, todos os membros passaram a conviver com a os filhotes da matriarca de suas companheiras, e assim por diante, por toda a árvore genealógica desses animais. Como as fêmeas vivem até uns 95 anos (e os machos de 50 a 60 anos de vida) é normal encontrar gerações diferentes de orcas vivendo juntas.
Assim como os outros golfinhos, as orcas produzem sons, que se consistem em assobios, estalos e etc. usados para a comunicação e para que elas saibam onde está seu grupo, esses sons variam conforme a atividade que esses animais estão realizando.
O número de dentes de cada um desses animais varia bastante, geralmente, há de 10 a 14 dentes de cada lado lado da mandíbula, dando um total de 40 a 56, sendo que, cada dente mede mais ou menos 7,6 cm e 2,5 cm de diâmetro.
Esses golfinhos (e não baleias) podem nadar muito rapidamente, mas só nadam bem rápido, algo de até 55km/h, normalmente para a caça, ou quando se animam. Quando se animam podem dar "saltinhos" de até 12 metros de distância e mais de um metro acima da superfície da água, mas, apesar de poderem estar na superfície, elas podem ficar num mergulho de aproximadamente 30m abaixo da superfície, para caçar.
Uma curiosidade muito legal é que, as orcas, têm a maior barbatana dorsal de todo o Reino Animal.
A grande inteligência desses animais, junto com a facilidade de adestrá-las, sua interessante aparência e um comportamento sociável, é que lhes dá grande oportunidade para em, praticamente, todos o espetáculos aquáticos ou aquários, terem pelo menos alguns truques, ou alguns exemplares, dessa espécie, deixando-os tão populares.
Na verdade, esses indivíduos são os maiores animais da família dos golfinhos. Elas são os segundos maiores animais do planeta (sendo que o primeiro lugar fica para as Baleias Azuis, com cerca de 33 metros de comprimento). Apesar de ser um animal tão grande, ela é um ótimo predador, aliás, elas não têm predadores naturais, normalmente, ela morre por velhice, sendo que, só a raça humana pode abatê-la, mas, por ser um predador tão bom, ela pode comer todos os seres marinhos como peixes, moluscos, aves, tartarugas, focas, morsas, leões marinhos, lulas, polvos, cachalotes etc. Alguns dizem que o apelido "baleia-assassina" foi dado à elas, por que, quando baleeiros e mergulhadores a viram num grupo com cerca de 50 indivíduos, elas caçavam baleias de diferentes espécies, daí no nome "baleias-assassinas', ou seja, traduzindo do inglês corretamente, killer whale - assassinas de baleias. Elas podem caçar até baleias de barbatana e baleias azuis, detalhe, isso as deixa no topo da cadeia alimentar-marinha.
A primeira pessoa que descreveu essa espécie, foi Plínio, que falava que ela era um terrível monstro das profundezas do oceano, apesar disso, não há registros de ataques das orcas para com humanos, no ambiente selvagem, ainda que se saibam de ataques e agressões desses golfinhos para com seus tratadores, quando em cativeiro. Elas podem viver tanto no mar, quanto no litoral.
O acasalamento das orcas efetua-se após um processo demorado de corte, depois o qual a cópula ocorre com um dos animais posicionando o seu corpo por sobre o corpo do(a) companheiro(a).
O borrifo pelo respiradouro, normalmente, é visível em dias bem frios. A água fica numa altura baixa, mas ainda assim fica espessa.
A principais ameaças para com esses animais, alem da caça, é destruição do seu habitat, coisas provocadas pelos próprios humanos, como poluição com produtos químicos e lixo jogado no mar, que fica flutuando sem rumos.
Outros nomes que chamam esses animais, além de baleias-assassinas e orca, são:
  • Mati - Baía da Ilha Grande;
  • Chati - pescadores no sul e sudeste do Brasil;
  • Tubarão-baleia e baleia-preta - no Sergipe.
Esses são alguns dos pouco mais comuns.
Vários animais, como algumas baleias e golfinhos ficam, ficam perto da orca, sem medo, como se soubessem a postura de ataque ou não para com eles, isso para se alimentarem junto com elas. Esses golfinhos são um dos poucos que vão até a praia com o único objetivo de se alimentar. Arrastarem-se pelas partes rasas, para tentar capturar filhotes de leões marinhos e outros animais, se possível, com um tamanho próximo ao deles.
Depois usam as nadadeiras peitorais para virar-se e se impulsionarem de volta ao mar aberto com sua presa. Muitos filhotes tentem imitar suas mães e acabam encalhados no praia. Às vezes, a matriarca é arrastada por uma corrente marítima, mas, depois, toda a ninhada segue-a, e todos ficam encalhados no praia, isso é muito triste, uma das grandes perdas para a natureza, mas, se não houvesse tantas substâncias, que podem matar esses golfinhos, no mar, isso evitaria o superpopulamento desses incríveis animais, no oceano.
Os Orcas tem um sexto sentido, o sentido de ecolocalização, ela usa o seus estalos e assobios, variando em cada tipo de atividade.  A ecolocalização é usada pelas baleias para enxergar o fundo do mar através do som que ela produz. Como as Orcas vivem num grupo juntas, suas relações sociais vão ficando mais complexas, assim como o seus sons.
Existem dois tipos de Orcas, as residentes e transientes, são da mesma espécie, mas isso implica em sua alimentação, pois as residentes comem peixes e lulas, já as transientes, comem mamíferos, como focas e leões marinhos.
As transientes tem que passar pelas sua presas sem que seja percebida a sua presença, por isso ela usa mais estalos do que longos assobios ou gemidos. Esses estalos são chamados de estalos críticos. As transientes são como nômades do oceano, se deslocam ao milhares de quilômetros, aparecendo de vez em quando na Antártida por um período, e no Mar de Bering, em outro.
O outro grupo, dos residentes, tem seu próprio modo de estalidos, assobios e gemidos, que quase sempre são repetidas algumas vezes. Como se cada um conhecesse o modo de "fala", se assim podemos dizer, torna-se impossível que seja reconhecido um animal pela sua voz.






Foto(s) retirada(s) do(s) site(s):

- http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/baleia-orca/baleia-orca-1.php

- http://pt.wikipedia.org/wiki/Orca

5 comentários:

∙Mαrinhα∙ disse...

PRAZER EM INFORMA-LHE QUE RECEBEU UM SELO . PARA ACESSAR ENTRE EM http://gmarinha.blogspot.com/2010/03/selo.html E PEGUE-O , FOR INFORMADO TAMBÉM , NO SEU E-MAIL.

Vitor Garcia disse...

Olá!
Seu selo já se encontra lá no blog!
Parcerias sempre são bem vindas.
Gostei muito do seu blog, vou acompanhar sempre agora.

Abraços,

Vitor Garcia

c i n t i a disse...

são seres fenomenais, não??

abçs e feliz pascoa
cintia

amanda disse...

adorei esse site entrarei mais vezes me add amandinhagatinha_1000@hotmail.com

Animal em Risco disse...

Claro que adicionarei, Amanda, desculpe a demora da resposta!

Animal em Risco
O Blog Selvagem!