E-mail do blog

Forma de comunicação com o Blog, é só enviar o e-mail, e fazer a dúvida animal, ou pedir uma postagem de um animal! Lembrando que vocês também podem me adicionar no MSN!



E-mail:
animalemrisco@gmail.com

Msn:
animalemrisco@hotmail.com



Leão

Nome Popular: Leão
Nome científico: Panthera leo
Onde vive: Nas savanas da África do Sul e Tanzânia
Tamanho:
Cerca 2m a
Quanto pesa: Até 250 kg (o macho)
Filhotes por gestação: Gestação de aproximadamente 100 a 119; nascendo de 2 a 4 filhotes






Status Gerais:


Vulnerável

Protegido







Este grande felino, tem a variação de tom, desde amarelo-claro até o marrom-escuro, é um felino predador, com fama de rei das selvas, mas a vida do leão não é tão honesta assim, ele vive roubando presas de animais do mesmo habitat, como da chita e rouba as carcaças das quais as hienas se alimentam, o que é mais constante, pois os leões vivem se confrontando com as hienas. Os confronto com as hienas não ocorrem somente por disputas por alimento, mas também por território, do qual, aquele que tem o maior território têm mais chances da sobrevivência, pois para a saber se o grupo tem grandes chances de sobrevivência, depende da quantidade de animais em seu território para a alimentação dos membros.
A alimentação desses felinos é basicamente de mamíferos de porte grande, como antílopes, gazelaszebras, javalis, girafas e uma parte do grupo abate búfalos-africanos, mas se o bando estiver com muita fome pode predar até mesmo um elefante jovem, onde, na maior parte das vezes, este elefante está sozinho. Para a sobrevivência, o leão tem de ingerir 5 quilos de carne por dia, mas se possível, ele pode ingerir até 30 quilos numa unica refeição do dia, isso ocorre porque nem sempre os leões são bem-sucedidos em suas caçadas, e quando a caça traz fartura, eles aproveitam o máximo possível da carne para evitar caçar tão cedo.
O fato que a fêmea faz a maior parte das caçadas, tem o seguinte motivo: os leões são maiores e mais pesados do que as fêmeas, fazendo-lhe ser mais forte do que a leoa, mas isso deixa-o cansado mais fácil e rápido do que a leoa, e a juba, como a do Mico Leão Dourado, em seu pescoço faz o sobre aquecimento acontecer mais rápido também, mas os dois têm as mesmas capacidades de caçar para o próprio sustento.
As fêmeas se ajudam e caçam de formam que se cooperam, enquanto o macho executa sua tarefa: patrulhar o seu território.
Para a economia de energia, ambos os sexos passam 16 das 20 horas do dia em repouso, cada vez que seu índice de sucessos nas caçadas seja de apenas 30%.
O leão é apelidado como o "rei dos animais", porque ele está no topo da cadeia alimentar dos animais da África.
Este espécie é muito sociável entre eles, pois há grupos com cerca de 40 indivíduos, sendo que a maior parte é do sexo feminino.
A identificação entre o macho e a fêmea, é reconhecida facilmente pela juba presente no leão macho adulto. Mas, na Angola há uma sub-espécie quase totalmente extinta: uma característica genética de nos leões que os brancos, mas isso é uma raridade. Esses felinos brancos têm grandes dificuldades de sobrevivência nas selvas, pois ele se destaca nas selva e savanas, o que lhe deixa mais expostos à caçadores.



Foto(s) retirada(s) do(s) site(s):




Elefante

Nome Popular: Elefante-africano
Nome científico: Loxodonta africana
Onde vive: África, florestas, campos savanas e áreas semi-desérticas
Tamanho:
3 metros de altura.
Quanto pesa: 7 ton
Filhotes por gestação: Gestação de aproximadamente 660 dias (20 a 22 meses), nascendo apenas 1 filhote




Status Gerais:


Quase Ameaçado

Protegido






Os elefantes elegem para a sua proteção uma matriarca, o membro mais velho da manada; a matriarca é aquela que lembra do caminho por onde percorrem e por tanto pode-se dizer que é ela quem lembra o caminho da sobrevivência, o grupo de onde as fêmeas vivem têm de 10 a 15 membros, onde há várias reprodutoras e filhotes de idades diversas, os machos na idade jovem, podem viver em pequenos grupos e, os machos na idade adulta vivem isolados, encontrando as fêmeas apenas no período de reprodução.
Os filhotes do grupo nascem pesando em média uns 90kg e caminham no centro da manada como forma de proteção.
Sensível como a ponta dos dedos, a tromba é utilizada como um quinto braço, quando totalmente desenvolvida, serve para a derrubada das árvores para pegar das copas os brotes dos quais eles adoram (como fonte de alimentação). Mas pode também apenas pegar frutinhos do solo.
A tromba do elefante é muito importante para a sua sua sobrevivência, pois é por meio dela que esse mamífero consegue beber água, ele chupa a água com sua tromba, e despeja-a em sua boca, onde ele bebe o máximo o possível até que a água escorra. A tromba pode se agarrar também nos ramos das árvores para colocá-la em sua boca e ingerir o alimento tão necessário para sua sobrevivência, pois ele é herbívoro. Sua alimentação compõe-se basicamente de ervas, gramíeas, frutas e ramos de árvores. Um elefante totalmente desenvolvido pode comer 70 a 150kg de alimento por dia.
Os Elefantes-Africanos são maiores e têm orelhas mais desenvolvidas que a espécie asiática, o desenvolvimento das orelhas é uma adaptação para a refrigeração de seu corpo quando está em temperaturas altas; outra diferença importante é a ausência de presas de marfim nos elefantes asiáticos. O marfim é usado para a derrubada de árvores e para cavar o solo, para pegar coisas como fonte de alimentação.
Os elefantes africanos são caçados por décadas, para que os caçadores retirem as presas desses animais, que atingem preços absurdos no mercado negro. Nesses últimos anos foi proibido o comércio das presas de elefantes; todas as que estavam com os comerciantes forma queimadas para evitar que alguém compre esses produtos ilegais.
As guerras que permanecem em todos ou quase todos os países africanos, mataram os elefantes de grandes territórios para usarem sua presa para o armamento da guerra. Mas hoje, em alguns lugares há reservas para a proteção dos elefantes, o que levou a uma superpopulação em alguns desses parques. Com o número elevado de mais desses bichos, essas reservas abrem as portas de tempos em tempos para caçadores, que caçam com a autorização, alguns elefantes velhos de mais e com problemas. Isso alivia a pressão da caça ilegal, onde existe maior número deles e mantém as manados num número de populacional o suficiente para sobrevivência nas reservas de parques.
Os elefantes são animais que raramente adoecem e, quando isso ocorre, eles resistem por um tempo relativamente longo antes de serem ameaçados pela doença, isso graças ao tamanho do seu organismo. O cativeiro não é um lugar bom para a reprodução.
Por ser um animal de grande porte, e em relação a outros animais, ele se sente confortável na selva. Em geral, eles só aceitam animais da mesma espécie, embora não tenham medo de ninguém, todos os predadores ficam um pouco inquietos. Os elefantes também ficam inquietos até mesmo com animais que não são predadores como búfalos e rinocerontes.

CuRiOsIdAdEs: 


  • O Elefante é o maior mamífero terrestre.
  • A tromba do elefante têm aproximadamente 401 mil músculos.
  • Os elefantes morrem com cerca de 60 anos, quando seus molares caem impedindo a sua alimentação.

Tamanduá

Nome Popular: Tamanduá
Nome científico: Myrmecophaga tridactyla
Onde vive:
Florestas e savanas das Américas Central e do Sul, desde o Belize até a Argentina.
Tamanho: É de até 120 cm, mais 90 cm para a cauda
Peso:
40 Kg o macho adulto
Filhotes por gestação: Apenas um por gestação





Status Gerais:


Vulnerável
Esse animal é pacifico, sua alimentação se compõe em formigas cupins e larvas, mas em cativeiro, como em zoológicos, não há tantos insetos dos quais eles gostam e por isso morrem antes de darem a luz à um filhote.
Para pegar seu alimento o tamanduá, cava o formigueiro (ou o cupinzeiro) com suas fortes garras, depois cola seu focinho dentro do buraco recem aberto e, com sua língua pegajosa (com cerca de 200cm de comprimento) , enfia-a até o fundo para pegar as formigas, ou cupins, que estiverem em seus túneis construídos com total genialidade. Mas o tamanduá não suporta ficar tanto tempo na sua fonte de alimentação, pois esses animaizinhos têm uma forte proteção: algo como veneno que espirrado no delicado focinho do oponente, causa um ardor sobre a área.
Esse animal de focinho longo e afinado, não possuí dentes, seu período de caça normalmente é de dia nos campos, cerrados e florestas da América Central e do Sul desde Guatemala até a Argentina.
Se vive, ao acaso, perto de cidades, ele tem hábitos noturnos, ou seja, começa a caçar somente à noite, para evitar os humanos. À noite fica mais cauteloso e é solitário. Se for necessário a proteção, ele se defende com as fortes garras de suas patas dianteiras.
Sua alimentação compõe-se, basicamente, em formigas, cupins e larvas, mas também pode comer vermes e pequenas centopéias.
Na primavera, geralmente, as fêmeas dão a luz à sua cria, da qual carregará em suas costas por aproximadamente um ano de idade do seu bebê, mas isso deixa-a muito vulnerável para predadores.



Foto(s) retirada(s) do(s) site(s):

-http://3.bp.blogspot.com/_RA94GVKH7u4/SV5PIwKreTI/AAAAAAAAANI/-miKpUMKMSY/s320/27408622_TamanduaBandeira%5B1%5D.jpg

- http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/formigas/imagens/formigas-40.jpg

Kiwi

Nome Popular: Kiwi (Quivi em português)
Nome científico: Apteryx australis
Onde vive: Em Nova Zelândia (New Zealand, em inglês)
Tamanho:
25 para 50 cm
Peso: De 2 a 3 kg
Filhotes por gestação: Apenas um ovo por gestação






Status Gerais:

Criticamente Ameaçado













Esta pequena ave ameaçada de extinção, é muito parecida com um porco-espinho, pois tem o olfato semelhante ao desse animal, mas na realidade é uma ave, que não voa pois suas asas são atrofiadas.
Seu bico e estrutura corporal foi projetada para fuçar o solo atrás de seu alimento, como lesmas e minhocas. Ao contrário de outras aves que usam a visão à procura de seu alimento, o kiwi fica no solo, procurando seu alimento através do olfato; como eu disse sua estrutura foi projetada para isso, por que a sua narina fica bem na ponta de seu longo bico.

Parce
iras e Ovos

O kiwi é monogâmico, ou seja tem um único parceiro por toda a vida. Seus ovos são enormes, aproximadamente 10 vezes maiores do que os das galinhas e um peso estimado até 450 gramas e pode até representar 20% do peso da fêmea grávida.
Tendo uma aparência desajeitada, ele corre muito, mais do que os humanos. Sua defesa também esta nos pés, é lá que ele tem garras compridas e afiadas.
Esses pássaros são altamente territoriais, ou seja, defendem sua área onde vive a todo custo, mas esses animais vêm sendo destruídos, não só pelos seus predadores naturais como gatos e cachorros, mas também por destruirem seu habitat.





CuRiOsIdAdEs:
Geralmente, os ovos grandes são de aves pernaltas ou caçadoras, que são aves independentes, ou seja, assim que saem do ninho vão em busca de alimento e não necessitam de ajudas de seus pais.
Já os ovos menores, são de aves que ficam no ninho e que são alimentados pelos pais até uma certa idade
Observação:
Existe uma fruta com o nome muito semelhante: Quiuí! Cuidado para não se confundirem!

Um Vídeo Legal:




Vídeo ao som de Gary Jules - Mad World

All around me are familiar faces
Worn out places, worn out faces
Bright and early for their daily races
Going nowhere, going nowhere
Their tears are filling up their glasses
No expression, no expression
Hide my head I want to drown my sorrow
No tomorrow, no tomorrow

Tudo ao meu redor são rostos gastos
Lugares gastos, rostos cansados
Claros e resplandecentes para suas corridas diárias
Indo a lugar nenhum, indo a lugar nenhum
As lágrimas deles estão enchendo seus copos
Sem expressão, sem expressão
Escondo minha cabeça, quero afogar minha tristeza
Sem futuro, sem futuro

And I find it kinda funny
I find it kinda sad
The dreams in which I'm dying
Are the best I've ever had
I find it hard to tell you
I find it hard to take
When people run in circles
It's a very, very mad world mad world

E eu acho de certa forma engraçado
Eu acho de certa forma triste
Os sonhos nos quais estou morrendo
São os melhores que já tive
Eu acho difícil te dizer
Eu acho difícil agüentar
Quando as pessoas correm em círculos
É um mundo muito, muito louco

Children waiting for the day they feel good
Happy Birthday, Happy Birthday
Made to feel the way that every child should
Sit and listen, sit and listen
Went to school and I was very nervous
No one knew me, no one knew me
Hello teacher tell me what's my lesson
Look right through me, look right through me

Crianças esperando pelo dia em que se sentem bem
Feliz Aniversário, Feliz Aniversário
Feito pra sentir do jeito que toda criança deveria
Sente e ouça, sente e ouça
Fui pra escola e eu estava muito nervoso
Ninguém me conhecia, ninguém me conhecia
Olá professor, diga qual é minha lição
Olhe bem através de mim, olhe bem através de mim

And I find it kinda funny
I find it kinda sad
The dreams in which I'm dying
Are the best I've ever had
I find it hard to tell you
I find it hard to take
When people run in circles
It's a very, very mad world ... world
Enlarge your world
Mad world

E eu acho de certa forma engraçado
Eu acho de certa forma triste
Os sonhos nos quais estou morrendo
São os melhores que já tive
Eu acho difícil te dizer
Eu acho difícil agüentar
Quando as pessoas correm em círculos
É um mundo muito, muito louco
Amplie seu mundo...
Mundo louco...
Foto(s) retirada(s) do(s) site(s):


Chimpanzé

Nome popular: Chimpanzé
Nome científico: chimpanzee
Onde vive: Região central da África; florestas e matas scas de savana, e nas florestas tropicais de áreas baixas e pouco montanhosas
Tamanho: 70kg
Peso:
Cerca de 1 m
Filhotes por gestação: Apenas um, após o tempo de gestação que é aproximadamente 230 dias.



Status Gerais:

Vulnerável













O chimpanzé, embora não seja tão forte quanto um Gorila, é um bicho muito inteligente, um dos animais mais espertos e que se iguala mais ao
homem.
Esses animais são omnívoros, ou seja, comem tento de frutas, a carnes. Sempre andam atrás de uma árvore frutífera.
Eles, quando filhotes, brincam muito uns com os outros; usam os objetos como forma de brincadeira; usam-os também como uma ajuda na hora de abrir cascas duras como de uma noz, por exemplo, os objetos são variados, como uma pedra para bater na casca ou uma pedaço de galho para bater no vizinho que lhe irritar.
Quando em família, eles são muito saciáveis entre si, claro que há algumas brigas, como em uma grande família, mas essas podem levar a morte um dos dois que se atacam.
Quando eles encontram algum outro macaco que invadem seu território, eles formam uma grande e complexa emboscada, onde eles guerreiam até que eles afugentem seu tão irritante vizinho.


Com toda a certeza, o chimpanzé é um animal muito predado pelo homem para ser escravizado, fazendo shwos em algum circo, ou um programa de na televisão, do qual o único que sai ganhado é o humano, com seu bolso cheio de dinheiro, por ter um animal tão inteligente, para poder evoluir, sendo que muitas das vezes, é aproveitado pelo humano.
Há aproximadamente 200 000 chimpanzés no planeta, o que é uma população muito reduzida em relação aos ataques humanos. Na África, é muito apreciada a carne desses animais, ou eles são vendidos vivos para circos e programas de TV, etc. seu habitat está sendo destruído pelo humano.
A ONU (Organização das Nações Unidas) calcula que se a predação e destruíção desse bichos continuarem nesse rítmo, a população de chimpanzés acabará próximo do ano de 2025 (ano que também deve acabar a água no planeta se continuarmos desperdiçando), restando apenas aqueles que estarão em cativeiros.

Animais, devemos temê-los?

Muitas pessoas têm medo de animais selvagens, como cobras, leões, aranhas e outros animais que aparentemente são de dar medo.
Os animais nos atacam pois nós os "invadimos" , entrando em seu território, ou os assustamos, ou os provocamos, etc.
O importante é que os animais só nos atacam porque eles têm medo, medo do que aconteceu com outros de sua espécie, no passado obscuro de sua vida. Caçadores atacaram muitos animais em busca de peles, ou qualquer coisa que o animal possa lhe oferecer para que venda para o lucro dessa pessoa.
Hoje, não há perigo em observar animais, contanto que você tenha alguém que tenha a permissão e saiba como mostrar-lhes, animais só atacam porque alguém o desrespeitou; agora vou mostrar para você o ponto de vista do animal:
- Um ser estranho entra em seu território;
- E no território está todo seu núcleo familiar;
- Muitos outros vieram e caçaram, quase exterminando sua espécie;
- Se intimida e se protege atacando o "ser".
Postura agreciva, somente por medo, ou uma necessidade, não suprida, que o homem pode estar destruindo a fonte de tal necessidade.
Refletindo agora, quem é predador: animal ou homem?

Girafa

Nome Popular: Girafa
Nome científico: Giraffa Camelopardalis
Onde vive: Vive na África, na savana
Tamanho: Pode atingir 5 a a7 metros
Peso: e pesa aproximadamente 1,2 toneladas
Filhotes por gestação: 1 por gestação, gestação de 450 dias (14 a 15 meses)









Status Gerais:



dependendo do estado conservacional

Apesar do tamanho do pescoço, há o mesmo número de vértebras que há em um pescoço humano: 7, a única diferença é que as vértebras desse incrível animal, são bem maiores que as do humanos (e a maioria dos animais terrestres); além do pescoço sua perna também tem os ossos mais alongados que dos outros animais
Ela tem o coração tão grande que pode ser até 43 vezes maior que um coração humano e chega a pesar aproximadamente 11 kg. Embora o tamanho, fica vulnerável ao seu predador, o leão, quando tem de se abaixar para beber água em lagos. Ela divide o mesmo habitat não só com o leão, mas com rinocerontes, chitas, gazelas, crocodilos, elefantes, zebras, etc.
Quando dois machos estão interessados em um só fêmea, a briga é da seguinte forma:
- Primeiro um macho se posiciona um do lado do outro;
- A fêmea fica mais a frente, apenas observando quem será o campeão;
- Os machos abaixam levemente as cabeças;
- Os dois dão pescoçadas um no outro até que um deles desistam.
O macho campeão irá se acasalar, e outro procurará outra fêmea.
Graças ao tamanho da girafa, ela se alimenta das folhas das copas das árvores, principalmente da acácia, que é uma parte principal de sua alimentação.
A girafa vive na savana, então sua alimentação é balanceada entre suas folhas e frutos que come, mas em zoológicos ela também recebe uma alimentação nutritiva, como se ela ainda estivesse na savana africana, e para evitar que, não só ela mas também outros animais, fique obesos eles mantém eles sempre em alguma atividade, como se ela vivesse realmente ainda na savana e isso é muito bom para a saúde em si, do animal (de qualquer espécie).
A girafa pode olhar ao redor numa boa distância, o que é excelente para se prevenir dos camuflados leões.
Para esse animal beber água ela tem que abrir bem as patas da frente abaixar cuidadosamente a sua cabeça enorme, essa posição é extremamente desconfortável e instável para esse animal, e também aumenta o risco de um ataque surpresa.
O "salvamento" para não ser atacado enquanto bebe água é a organização do bando desses animais é a organização deles: enquanto algumas bebem, outras de tocaia, de guarda, para que os seus predadores não ataquem as outras que estão abaixadas bebendo.
É um animal pacífico e inofensivo, e quando percebe-se em perigo, corre à fuga. Seu modo de caminhar e de correr é igual ao dos cavalos: se chama de andadura, mas consegue deixar facilmente para trás o melhor cavalo, pois suas patas dão passos bem mais largos de que os dos cavalos, porque elas são mais largas.

quando tem de correr repentinamente, galopa a uma velocidade de 50 até 60km.
A girafa têm mais fôlego que os leões, ele apenas parece desajeitada porque ela não corre como um quadrúpede; quando anda, embora pareça vagarosa, ela consegue percorrer, com passos largos até 4,5m.
Quando outros animais galopam, eles movem primeiro as patas dianteiras, e, logo após as traseiras, mas a girafa move as duas da direita, depois as da esquerda (ou vicie-versa).

Coala

Nome Popular: Coala
Nome científico: Phascolarctos Cinereus
Onde vive: Assim como a maioria dos marsupiais, vive na Austrália, mas esse fica principalmente no sudeste e nordeste desse país
Tamanho: Cerca de 60 cm
Quanto Pesa: Machos acima de 12 kg - fêmeas: 8 kg
Filhotes por gestação: 1 filhote (25 - 35 dias de gestação).







Status Gerais:
Embora o governo dos EUA o considere ameaçado, o governo brasileiro não os identificou como ameaçados. Porém a Australian Koala Foundation disse que há cerca de 100 000 coalas na natureza.







Protegido











Encontrado na Austrália, dividindo boa parte do território com o ornitorrinco, ele é um marsupial, parecido com um urso, mas não é um urso, embora muita gente insista em os chamar de "urso coala". É tão bonito que consegue competir com o panda gigante, ou o panda vermelho, em relação ao gosto das pessoas. Tem os pêlos macios e cinzentos, com a barriga branca. Sua cabeça é de forma redonda e as orelhas são grandes e peludas, o nariz também é grande, mas não apresenta pêlos.
Para se camuflar de algum suposto perigo, os pêlos cinzentos se misturam bem com a cor do caule dos eucaliptos.

Ele adora subir em árvores, dificilmente desce ao chão, não desce nem mesmo para beber água, pois eles a obtém através se alimenta das folhas de eucalipto e é delas que eles conseguem a água, através de seu próprio alimento. Embora haja cerca de umas 100 espécies diferentes de eucalipto na Austrália, esse animalzinho se alimenta de apenas 3 espécies, por isso é tão difícil o manter em um zoo, ou em cativeiro.

O filhote ao nascer vem ao mundo de forma prematura, pesa menos que 0,5g e mede menos que 20mm, quase pode ser comparado à uma larva, pois é do tamanho de um feijão. O minúsculo corpo da cria quando nasce não tem pêlos, não ouvem, não enxergam e seu corpo está totalmente delicado. As partes mais importantes para a sobrevivência, como a boca, narinas e patas estão começando a tomar alguma forma. Ele se desenvolverá na bolsa materna presente nos marsupiais, mas para chegar até lá, ele depende das patas anteriores, de forma que tenha que escalar sua genitora até chegar ao marsúpio (bolsa). Na bolsa está tudo o que é necessário para terminar sua formação como o a proteção para seu minúsculo corpo e o leite para sua alimentação e hidratação, porque não bebem água. Muitos cientistas dizem que ele nasce de forma prematura, e que o resto da gestação é feita no marsúpio da genitora.

Ele sai da bolsa por volta de 5 meses mais tarde, mas ao menor sinal de perigo, volta para seu esconderijo, no entanto só com 8 meses estará pronto para sair e só entrará na bolsa para mamar e faz isso até completar um ano.

Os coalas têm uma espécie como inimigo mortal: o cachorro. Na Austrália há os cães selvagens, que foram introduzidos pelo homem e acabaram por se tornar selvagens, devido ao meio disponível para eles. Há vários incidentes entre essas duas espécies, mas um coala adulto pode machucar bastante esses cães, quando atacado, portanto, os cães selvagens australianos predam apenas os coalas muito velhos ou os doentes, eles também fazem parte fundamental da alimentação dos aborígines da Austrália e por fim, uma das ameaças para a espécie são os incêndios que ocorrem de forma natural na floresta, por conta de estações mais secas. No entanto a principal ameaça é a derrubada da floresta australiana, já foram até reintroduzidos em algumas partes da Austrália que tinham sido extintos.

Embora não beba água, o coala pode atravessar rios nadando, quando precisa de chegar à outra margem e não há a opção de atravessar pelas árvores.

Tarântula

Nome Popular: Tarântula
Nome científico: Myrmecophaga tridactyla
Onde vive:
Estão espalhadas por todo o mundo, até mesmo nas montanhas altas e no ártico.
Tamanho: Até 2,5 cm
Filhotes por gestação: Incubação de 6 a 9 semanas, nascendo de 75 a 100

Os antepassados da tarântula eram aranhas que povoavam o nosso planta há aproximadamente 400 milhões de anos em todos os habitats, desde a tundra até o deserto, onde vive o camelo. Testemunha do passado de terrível reputação, elas levam uma vida à parte, reservada, encontrando-se disseminadas principalmente pelas regiões quentes do Globo. Quando cai a noite, esses aracnídeos saem de seus esconderijos subterrâneos e partem para a caça, revelando-se eficazes e temíveis predadores.

A tarântula espia a presa, à espera de que esta passe ao seu alcance para arrastá-la para o fundo da toca e devorá-la (ao lado). É bastante raro esta aranha fazer rápidas surtidas para procurar alimento.
Uma vez avistada a presa, a tarântula põe-se em posição de ataque: palpos e patas anteriores esticadas para a frente, quelíceras e pinças mantidas abertas.
Elas são predadas por praticamente todos que comem insetos, como as suricatas, por isso podemos dizer que a vida de uma tarântula é dura e perigosa, embora os tamanduás sejam um dos predadores delas.
Se a tarântula tem fome sue ataque é fulminante: a presa, nesse caso o gafanhoto é "arpoada" e levada imediatamente à boca. Os machos adultos comem pouco, mas jovens e fêmeas têm um apetite voraz, depois das mudas.
Algumas tarântulas, através da fricção de duas
partes do corpo, emitem sons que parecem ter grande importância durante o acasalamento. Os órgãos estimuladores são zonas devidamente reforçadas e estradas das quelíceras, das patas-maxilas ou do primeiro par de patas.
Quando se avizinha o momento da postura de ovos, a fêmea deixa da caçar e começa a tecer uma "toalha" de seda, na qual irá depositar e embrulhar a sua numerosa ninhada.
Os ovos, cobertos por uma substância viscosa, formam a massa que a genitora envolve em várias camadas de seda, tecida pelas fieiras em movimentos rápidos.
As pequenas tarântulas, há pouco nascidas, apertadas umas contra as outras não abandonaram ainda o casulo. Os seus abdomes são inchados e brilhantes; pratas, curtas, Vivem à custa das reservas contidas no seu próprio abdome.
As jovens tarântulas sabe tecer e capturar presas; contudo, fazem isso durantealgum tempo ainda agrupadas perto do seu casulo,enquanto a genitora fica a seu lado para protegê-los
Algumas pessoas têm medo tarântulas, mas nunca se deve esquecer o perigo que representam os seus pêlos, que é uma das suas defesas, pois ela lança-os no inimigo que tentar a atacar, e fora isso as picadas desse animalzinho.
O pouco conhecimento que temos acerca do veneno deste animal aconselha prudência.

Onça Pintada

Nome Popular: Onça-Pintada.
Nome científico: Panthera Onca
Onde vive: América do Norte, Central e do Sul. Vive principalmente em matas densas, florestas tropicais e campos.
Tamanho: Mede 1,8 m
Peso: até 100 Kg (macho).
Filhotes por getsação: Gestação de aproximadamente 100 dias, nascendo de 1 a 4 filhotes.




Status Gerais:

















A Onça-Pintada é o equivalente americano leopardo do Mundo Velho, ao qual alias, é muito parecido. O seu território estendia-se do Estados Unidos até o Norte da Argentina, o que comprova as suas notáveis capacidades de adaptação. No Novo Mundo, só o Puma ou Suçuarana se distribui por zona mais vasta, mas apenas em latitude.
A onça, assim como o tigre, caça preparando ciladas às suas presas. Consegue abater animais de 2-3 vezes maior que ela mesma, mas normalmente suas caças são menores que isso. Esses incríveis felinos, conseguem adaptar-se a alimentação disponível e mudam de zona de caça no fim de alguns dias; porque em outra regiões as suas presas estão desprevenidas de seu ataque, do que aonde caçava, pois os animais aí, estão mais desconfiados.
É difícil observar uma onça, mas é mais fácil ouvi-las. Podemos usar vários temas para descrever seu chamamento, como: rosnar, miar, uivar, grunhir. A sua voz lembra uma toce rouca e se assemelha-se ao som de quando se será uma madeira. Desconhece-se o significado real de cada tipo de chamamento, mas seu grito aos arrancos e combinado com sua respiração esta provavelmente ligado à posse de território, e, miados fazem parte do seu comportamento sexual.
Esses felinos parecem escolher determinadas árvores para demarcar seu território. O tamanho escolhido varia muito do número de presas, se há uma quantidade de presas considerável, seu território será concentrado em um espaço relativamente pequeno em relação ao de outros de sua espécie onde há muito mais presas, porque não há motivo para um território grande se em um espaço menor já tem o que você precisa para sua sobrevivência. A onça é uma predadora solitária, para achar seu alimento, persegue um bando sem perder de vista os integrantes do bando, ou vagueia se território em busca de um animal para o abater.
Oficialmente, as onças são protegidas em todos os países onde se encontraram, mas é impossível fazer que todos os regulamentos sejam respeitados. Várias regiões florestais são desbravadas e, os arredores dos acampamentos, caçadores proficionais, encarregados de conseguir alimento para os operários, capturam as mesmas presas visadas pelas onça. É por isso que estas acabam atacando animais domésticos. Nessas condições são frequentes as transagreções à preservação das onças, e isso contribui num processo que acaba levando à extinção quer dos espaços naturais, quer das espécies selvagens que ali deviam habitar.
O comércio das peles de onça e de jaguatirica foi florescente até finais dos anos de 1960. Depois, foi proibido e aparentemente tal interdição tem sido respeitada. Apesar disso, nas fronteiras alemãs, depois de 1968, já foram apreendidas 60.000 ples de outras espécies. Estas provinham do centrop da América do Sul. A procura, por tanto, ainda não acabou. Desde maracajás, margaís e gatos-tigres passaram a ser protegidos, foram substituidos pelas peles dos gatos-dos-pampas e gatos-monteses.

C u R i O s I d A d E s:


A onça-pintada é o único grande felino que não ruge juntamente com o guepardo. Simulações bio-mecânicas mostraram que a mordida da onça é bem mais potente dentre todos os felinos, superando a do tigre.

Gazela

Nome popular: Gazela
Nome científico: Gazella
Onde vive: As gazelas eram encontradas em todos os desertos do mundo antigo. Agora vivem no norte da África, Síria e parte a Ásia Menor. Elas gostam de terrenos planos e rochosos e geralmente evitam planaltos elevados.
Tamanho: Mede acerca de 1,2m
Peso: de 38 a 45 kg

Filhotes por gestação: Geralmente um, por ninhada






Status Gerais:


A Gazela de Thomson rumina, deitada na erva da África oriental, onde prospera, pois, aí encontra alimento em abundância. Contudo, é necessário que se mantenha sempre alerta, afinal, aí é onde há muitos de seu predadores, como: chitas, leopardos, chacais e hienas. Para se proteger, ela tem uma audição muito boa e de uma visão excelente, mas acima dos outros talentos tem uma velocidade considerável, podendo atingir 70 Km/h, que é sua melhor defesa.
Seus magníficos cornos anelados, pelo contrário do parecer, só realmente útil para as brigas contra rivais da mesma espécie.

Curiosidade: As gazelas bebem a água das plantas, pois quando há falta de água, sua fonte é comer algumas plantas, porque ela ingere (além da folha) a água que há nela.



Alguns pesquisadores fizeram o levantamento dos vários pontos marcados por uma Gazela de Thomson macho com a glândula pré-orbital (A); depois, uniram-nos entre si. O esboço obtido (B) indicou marcação regular, muito densa no perímetro norte do território, justamente onde os vizinhos eram mais numerosos. O animal não demarca sua área ao acaso.

Na fronteira dos seus territórios, os machos confrontam-se regularmente.
As aproximações são rápidas e os rivais logo passam a se enfrentar. De cabeça baixa cada um deles empurra o adversário. Mas o ataque nunca provoca derramamento de sangue.
Os confrontos são muitas vezes interrompidos por período de pastio, que talvez sejam uma forma indireta de prolongá-los. Depois, os dois adversários avançam um contra o outro, entrelaçando os cornos a posição desses é tal que os ferimentos são raros, fato que explica a pouca importância das exibições preliminares.
Nas Gazelas de Grant, bastam por vezes manobras de intimidação mais prolongadas e ritualizadas para acabar com o conflito. Se o um macho residente de um território se coloca de lado diante do estranho que invadiu sua área, ergue o pescoço, deixa caiar a cabeça um pouco para trás, e depois vira-a para um lado, o intruso reconhece de imediato uma postura de intimidação e submete-se. Recua e então afasta-se.

Gazela - Girafa
Lithocranius walteri
Também chamada Gazela - de - Walter
Habitat: Chifre da África. Savana com moitas de silvas espinhosas.
Capaz de se erguer nas patas posteriores para alcançar o alto dos silvados a Gazela - Girafa alimenta-se de pequenos ramos escolhidos com cuidado. Nunca come erva. Na prática, não bebe. Vive em pequenos grupos dispersos. Os machos adultos (30-50 Kg) defenem territórios de 2-4 Km. Cornos pouco desenvolvidos, muito robustos na base e as fêmeas não tem cornos.

Dibatague
Ammodorcas clarkei
Também chamada Gazela - de - clarke.
Habitat: Chifre da África. Savana com moitas de silvas espinhosas.
Morfologicamente muito parecido com à Gazela - Girafa, o dibatague tem o mesmo tipo de alimentação. Cornos pouco desenvolvidos, em forma de gancho espetado para frente. As fêmeas não os têm.

Chita ou Guepardo


Nome Popular: Guepardo ou Chita
Nome científico: Aciononyx jubatus
Onde vive: na África
Tamanho: Mede no máximo 1,5 m
Peso: 28 a 65 kg
Filhotes por gestação: de 1 a 5 por gestação








Status Gerais:














Este formidável predador de patas compridas e olhar triste é o mais veloz todos os mamíferos. Parentesco do leopardo, persegue habitualmente as suas presas através da savana. Apesar de no século XVI, o imperador da Índia, o grão-mogol Akbar, possuir uns 9.000 chitas adestrados para a caça, nos dias de hoje esta espécie está se tornando cada vez mais rara e praticamente só sobrevive no continente africano.
As patas, o corpo e a cauda da chita são esguios e longos e o tórax cavado, fazendo com qual ele seja um excelente corredor, podendo atingir uma velocidade de 115 Km/h, tanto na savana como no deserto.
As dimensões do seu coração, pulmões e glândulas supra-renais facilitam no arranque inicial, quando salta à frente, enquanto a capacidade respiratória permite uma boa circulação sanguínea durante as súbitas perseguições. As vias respiratórias dos guepardos são mais amplas do que as dos outros Felídeos, característica que foi aperfeiçoando aos longos dos tempos, mas, assim dando prejuízo a outras partes de seu organismo, como no crânio a raiz dos caninos superiores foi "desativada" (se assim podemos dizer), para a melhoria do desenvolvimento.


Curiosidade: Como uma mola, o guepardo se atira em direção à presa na savana. Este Felídeo parece voar por sobre o solo e consegue alcançar uma velocidade de 100 Km/h em pouquíssimos segundos.

A chita é menor e tem patas bem mais curtas do que as dos cavalos podendo assim, ele atinge a uma velocidade bem maior que à deste por sua coluna vertebral bem mais flexível.
Quando o cavalo arranca, esta fica praticamente rígida, ao passo que a do guepardo se distende como uma mola: quando o corpo se projeta para frente em todo seu comprimento, o dorso faz-se côncavo; depois, arqueia-se, ficando convexo, quando as patas se juntam. Isto faz que as patas posteriores se desloquem consideravelmente para frente a cada passada. Um cavalo a galope só levanta as patas do solo quando estas se aproximam ao passo que a chita as ergue, mesmo quando estão esticadas. Os dois animais possuem uma passada que cobre a mesma distância. Ou seja, 6-8 min, mas o guepardo completa o movimento em 0,28 seg, em vez de levar 0,44 seg, como o cavalo.

Outrora muito apreciado como abatedor durante as caçadas, o guepardo passou por sua vez, se tornar presa do homem, que interessa à ele somente sua pele. Atualmente,este seu velho perseguidor pretende transformar-se em protetor da espécie, mas talvez, seja muito tarde para salvá-lo da extinção.

Lista de Animais do Blog

Aqui está uma lista para ajudar a pesquisar os animais desejados no blog!
Eles estão organizados em ordem alfabética.
OBS.: Ela estará sempre atualizada!
________________________________________________________________________________

Rinoceronte Negro

Nome Popular: Rinoceronte Negro
Nome científico: Diceros bicornis
Onde vive: África do Sul, Quênia, Malawi, Namíbia, Suazilândia, Tanzânia e Zimbábue. Pastagens, savanas e locais com abundância de arbustos
Tamanho: No máximo 5 metros
Peso: 800 a 1.350kg
Filhotes por gestação: 1 apenas


Status Gerais





O rinoceronte-negro é um frequentador assíduo das zonas de transição entre as florestas e a savana, onde os arbustos espinhosos são abundantes. No entanto, nestas vastas extensões, os encontros com seus semelhantes não são frequentes. Seja como for, ele é um animal solitário, que geralmente não se preocupa em defender o seu território. O espaço vital ocupado por um indivíduo varia de 3 a 90 Km2, dependendo da quantidade de pontos de água a de arbustos espinhosos.

Na reserva do Ngorongoro, na África Oriental (Tanzânia), algumas pesquisas demonstraram que os rinocerontes-negros, apesar de seus hábitos solitários, estão organizados em grupos. Estes reúnem algumas dezenas de animais, machos e fêmeas, que utilizam os mesmos locais para beber. Os residentes conhecem-se e respeitam-se desde que as condições se mantenham estáveis. No entanto, a agressividade pode surgir no caso de super povoamento, de diminuição de recursos hídricos ou alimentares por alguma razão que implique alguma redistribuição dos espaços vitais. O território comum à totalidade do grupo ocupa em média 80 Km2, o que equivale a um círculo de 5 Km de raio, tendo ao centro um local para beber e que é marcado por todos os rinocerontes .
Pacíficos entre si, os animais do grupo tornam-se agressivos quando um macho desconhecido atravessa o território comum. Mesmo assim, as mais agressivas são as fêmeas, que, expulsam qualquer rinoceronte que se aproxime.
Mesmo quando estão no cio, o rinoceronte fêmea não se deixa apaixonar facilmente. Em geral, as primeiras tentativas por parte do macho são repelidas com violência. Uma vez o casal formado, não sem alguma dificuldade, o par permanece junto por alguns dias, às vezes algumas semanas, mas nunca por muito tempo. Os dois animais passeiam e comem juntos. Por vezes, descansam mesmo apoiados um no outro.
O acasalamento do rinoceronte-negro é tudo, menos romântico: grunhidos, cargas, marradas e corneadas, raspagem de patas no chão, defecações, jatos de urina, caracterizam o acasalamento. Este pode durar horas antes que chegue à cópula.
Observam-se poucos encontros entre machos durante as 2-8 semanas do cio da fêmea. Cada um parece saber o lugar que lhe pertence: os mais jovens e os mais fracos deixam voluntariamente o campo para os que têm mais experiência. E os raros agrupamentos de machos em torno de uma fêmea no cio nunca duram muito.
Após a época de reprodução, os rinocerontes retomam a sua vida solitária, que geralmente é passada dormitando ou mesmo dormindo durante longos períodos.
Exceto os elefantes, há poucos exemplos de destruição tão maciça e sistemática como a que foi praticada contra os rinocerontes. Nos nossos dias, os poucos sobreviventes que restam vivem sobre proteção, em reservas guardadas.
O esquema asseguir mostra a quantidade reduzida (e que diminui a cada dia) dos rinocerontes:


Os exemplares vivos registrados em 1988 correspondem a menos de em 5% dos extintos de 1970! O mais grave é que os animais são mortos unicamente por seu chifres, vendidos depois fora da África. Todas as tradições e costumes associados ao rinoceronte e aos seus produtos têm origem na Ásia. Outrora, quando os homens possuíam menos armas e a clientela era menos próspera e os rinocerontes asiáticos mais numerosos, os médicos tradicionais abasteciam-se localmente, nos vales do Ganges ou nas florestas da península indo-malaia. Com a diminuição do número dos rinocerontes asiáticos, a caça se alastrou até os rinocerontes africanos, hoje praticamente dizimados.